| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

PRAVDA NEWS
Desde: 06/02/2012      Publicadas: 26137      Atualização: 21/08/2017

Capa |  INTERNACIONAL  |  islam  |  Parana  |  Portugal  |  São Paulo


 Parana

  23/04/2016
  0 comentário(s)


Procuradoria oferece denúncia contra mulher de Collor na Lava Jato

Procuradoria oferece denúncia contra mulher de Collor na Lava Jato
Procuradoria oferece denúncia contra mulher de Collor na Lava Jato


A Procuradoria-Geral da República ofereceu denúncia ao STF (Supremo Tribunal Federal) contra Caroline Serejo Medeiros Collor de Mello, mulher do senador Fernando Collor de Mello (ex-PTB-AL), também por suposta ligação com o esquema de corrupção da Petrobras.

O Ministério Público Federal aponta que há indícios de que dinheiro depositado em espécie nas contas de uma empresa de TV ligada a Collor foi transferido para a conta do senador e de sua mulher para tentar mascarar a origem ilícita dos recursos.

Caroline também é sócia-administradora da Água Branca Participações Ltda, que mantém em sociedade com o marido. A empresa, que é proprietária de quatro carros de luxos, não tem funcionários nem atividade, segundo os investigadores da Lava Jato. O senador assegura que a empresa tem atividade normal.

A Folha mostrou no ano passado que um laudo da Polícia Federal aponta que os veículos, que chegaram a ser apreendidos nos desdobramentos da Lava Jato e foram acabaram devolvidos pelo STF ao senador, foram pagos em parte com recursos com indícios de propina, associados a repasses do doleiro Alberto Youssef,

Os quatro carros citados no laudo custaram R$ 6,2 milhões. A coleção é composta de uma Lamborghini Aventador (R$ 3,2 milhões), uma Ferrari 458 (R$ 1,45 milhão), um Bentley Flying (R$ 975 mil) e um jipe Range Rover (R$ 570 mil). O laudo da PF cobre o período que vai de janeiro de 2011 e abril de 2014, no qual o ex-presidente recebeu R$ 12,4 milhões.

INQUÉRITOS

Collor é alvo de cinco inquéritos que foram abertos pelo relator da Lava Jato no Supremo, Teori Zavascki, que atendeu a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Um dos inquéritos foi aberto para tramitar a denúncia oferecida pela Procuradoria ao STF contra o senador, na qual ele é acusado de ter recebido R$ 26 milhões em suborno durante cinco anos em negócios relacionados à BR Distribuidora.

Com o aditamento da denúncia envolvendo Caroline, os advogados devem ganhar novo prazo para a apresentação de defesa. Na sequência, a segunda turma do STF, responável pelos casos da Lava Jato, vai decidir se recebe ou não a denúncia.

Uma das linhas de apuração é se houve evasão de divisas com o envio e recursos e repasses para o exterior de quantia oriunda dos crimes de corrupção passiva, por meio da empresa de Leonardo Meirelles, sediada em Hong Kong, crimes de corrupção supostamente cometida em relação a outros contratos ligados a Petrobras e crime de lavagem de dinheiro por meio de compra de imóvel e aquisição de veículo Rolls-Royce.

O senador já foi denunciado ao STF por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro e diz "respeito ao funcionamento de uma organização criminosa relacionada à BR Distribuidora, voltada principalmente ao desvio de recursos em provimento particular, à corrupção de agentes públicos e à lavagem, de dinheiro".

Na denúncia, o Ministério Público aponta nove condutas criminosas ao senador, entre eles, forjar empréstimos fictícios supostamente tomados por ele e sua esposa da TV Gazeta a fim de justificar aquisição de bens pessoais de luxo com valores oriundos do crime e encaminhar a agência bancária pedido de estorno de crédito relativos a depósitos em dinheiro em sua conta pessoal, com o objetivo de se desvincular dessas operações e evitar a instauração de investigação sobre os fatos.

A Folha não localizou a defesa de Caroline para comentar o pedido da PGR. O senador tem dito tem dito que jamais "manteve qualquer relacionamento com o delator Alberto Youssef, conforme reconhecido pelo próprio doleiro na miríade de suas delações". Como nunca tiveram negócios, segundo o ex-presidente, não havia razões para Youssef fazer depósitos em sua conta.

Sobre os depósitos em dinheiro feitos em contas dele e de suas empresas, Collor diz por meio de sua assessoria"não tem qualquer responsabilidade sobre o modo utilizado por terceiras pessoas para o depósito de valores em sua conta corrente".

Ele afirma não ter determinado o depósito em valores fracionados, "método que, aliás, protege apenas o depositante e não o beneficiário, na medida em que os valores são creditados em conta de sua titularidade".
O senador afirma também que não participa da gestão nem do cotidiano da TV Gazeta e "Gazeta de Alagoas".



  Mais notícias da seção internacional no caderno Parana
08/03/2017 - internacional - El 8 de marzo se conmemora la lucha
El 8 de marzo se conmemora la lucha femenina por una sociedad justa. Es una fecha de reflexión acerca del rol que desempeña la mujer en el mundo y en qué situación están sus derechos.Al menos, ese fue el propósito original del Día Internacional de la Mujer, establecido en 1977 por la Asamblea General de la Organización de las Naciones Unidas (ONU)....
17/01/2017 - internacional - Evangelio Según San Marcos 2, 18-22
Evangelio Según San Marcos 2, 18-22En una ocasión en que los discípulos de Juan el Bautista y los fariseos ayunaban, algunos de ellos se acercaron a Jesús y le preguntaron: "¿Por qué los discípulos de Juan y los discípulos de los fariseos ayunan, y los tuyos no?" Jesús les contestó: "¿Cómo van a ayunar los invitados a una boda, mientras el novio es...
14/01/2017 - internacional - Ministro do TSE autoriza diplomação de prefeito foragido em SP
Ministro do TSE autoriza diplomação de prefeito foragido em SPNey Santos (PRB), eleito para comandar Embu das Artes, é acusado de lavar dinheiro para o Primeiro Comando da Capital (PCC) por meio de postos de gasolinaO Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou a diplomação do prefeito eleito de Embu das Artes, na Grande São Paulo, Ney Santos (PRB)...
13/01/2017 - internacional - Saudamos o Padre Paulo Renato
Saudamos o Padre Paulo Renato , 11 de janeiro, completou mais um aniversário natalício.Felicidades, padre!...
09/01/2017 - internacional - Canciller dice que sobornos de Odebrecht eran secreto a voces
La canciller y vicepresidenta panameña, Isabel de Saint Malo, aseguró que los sobornos que Odebrecht pagó en Panamá eran un "secreto a voces", pero que ahora, que no hay "lugar a dudas", la empresa debe devolver el dinero que sustrajo."Con las publicaciones de fin de año (de la Justicia de Estados Unidos) eso dejó de ser un bochinche (chisme) y dej...
22/03/2016 - internacional - Juiz justifica divulgação das escutas a Lula
São diálogos relevantes sobre supostos crimes...



Capa |  INTERNACIONAL  |  islam  |  Parana  |  Portugal  |  São Paulo
Busca em

  
26137 Notícias