| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

PRAVDA NEWS
Desde: 06/02/2012      Publicadas: 18847      Atualização: 22/09/2014

Capa |  INTERNACIONAL  |  São Paulo


 INTERNACIONAL
  05/06/2012
  0 comentário(s)


Mulher de executivo da Yoki nega esquartejamento
O corpo de Matsunaga foi esquartejado e, ao longo das últimas semanas, as partes foram desovadas em cidades da Grande São Paulo
Mulher de executivo da Yoki nega esquartejamentoElise Ramos Kitano Matsunaga, presa na noite desta segunda-feira (4) por ordem da Justiça sob suspeita de ter esquartejado o marido, o executivo Marcos Kitano Matsunaga, 40, CEO (executivo-chefe) da Yoki, uma das maiores empresas do ramo alimentício do país, negou à Polícia Civil ter cometido o crime.

O corpo de Matsunaga foi esquartejado e, ao longo das últimas semanas, as partes foram desovadas em cidades da Grande São Paulo, principalmente em Cotia.

Elise teve a prisão temporária (cinco dias) decretada pela Justiça na noite desta segunda-feira e negou o crime aos policiais civis do DHPP (departamento de homicídios) que estão neste momento investigando no apartamento onde ela vivia com Matsunaga, na Vila Leopoldina (zona oeste de São Paulo).

De acordo com o chefe do DHPP, delegado Jorge Carrasco, existem fortes indícios de que Elise cometeu o crime contra o marido.

A vítima, segundo Carrasco, era colecionadora de armas e, após seu desaparecimento, sua mulher e agora suspeita entregou à Guarda Municipal de Cotia algumas armas que pertenciam a ele para que fossem destruídas.

Uma dessas armas entregues seria uma pistola que, provavelmente, é do mesmo usada para acertar um tiro no executivo. No apartamento do casal também existem vários congeladores, que estão sendo periciados. A polícia acredita que as partes do corpo de Matsunaga ficaram em algum tipo de refrigerador antes de serem jogadas em Cotia.

  Autor: Pravda News


  Mais notícias da seção Cidades no caderno INTERNACIONAL
20/09/2014 - Cidades - IBOPE



Capa |  INTERNACIONAL  |  São Paulo
Busca em

  
18847 Notícias