| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

PRAVDA NEWS
Desde: 06/02/2012      Publicadas: 26538      Atualização: 17/03/2019

Capa |  INTERNACIONAL  |  islam  |  Parana  |  Portugal  |  São Paulo


 INTERNACIONAL

  20/02/2012
  0 comentário(s)


BRASIL X ESPANHA

Em 2007, mais de 3.000 brasileiros já haviam sido repatriados dos aeroportos espanhóis, com um prejuízo, só em passagens, de mais de 6 milhões de dólares. Em 2008, foram 2.196. Em 2009, 1.714. Em setembro de 2010, ocorreu a segunda Reunião Consular de Alto Nível entre os dois países, mas nada mudou. Naquele ano foram expulsos mais 1.695 brasileiros.
O governo atual, que procura solucionar problemas antigos, entre eles, os da corrupção no Estado, decidiu reexaminar a questão. O Itamaraty vinha tentando, com a paciência tradicional da Casa, resolver o problema com as autoridades espanholas, sem qualquer êxito. Reuniões se fizeram em Madri e foram feitas promessas, nunca cumpridas.

BRASIL  X  ESPANHA
Coisas da Política
A Espanha e o princípio da reciprocidade
Mauro Santayana



Se, conforme o personagem de Guimarães Rosa, cada um de nós tem os seus seis meses, com as sociedades nacionais ocorre a mesma coisa. Em tempos recentes, e as causas são conhecidas, o Brasil passou por momentos amargos, e centenas de milhares de brasileiros se dispersaram pelo mundo " do Japão à Irlanda, de Portugal ao Canadá. Era a diáspora econômica, depois da diáspora política dos anos de chumbo.
Uma onda de xenofobia nos atingiu, principalmente na Península Ibérica. Em Portugal, país de que jamais poderíamos esperar uma atitude dessas, fomos rechaçados como leprosos morais. Foi necessária uma combinação diplomática hábil, entre firmeza e paciência, conduzida, nos momentos mais agudos, pelo Embaixador José Aparecido de Oliveira, que contou com as personalidades políticas mais responsáveis daquele país " entre elas e, em primeiro lugar, Mário Soares " a fim de que o repúdio aos brasileiros se amenizasse.
Dos espanhóis, a quem não nos ligavam os mesmos sentimentos afetivos, recebemos tratamento igual, mas que não nos doeu, naquele momento, tanto quanto o daqueles de quem herdamos a língua e a nossa forma de sentir o mundo.
Na época, muitos brasileiros lembraram, menos como cobrança histórica, mas com perplexidade, da acolhida que o nosso país sempre deu aos europeus, nas épocas de crise, principalmente aos portugueses, mesmo tendo sofrido, como havíamos sofrido, a brutalidade do colonialismo. Em toda a Europa, a situação foi semelhante. Registremos, com justiça, que " mesmo com o rigor de suas leis a respeito do assunto " nos Estados Unidos, no Japão, e no Canadá, os brasileiros não foram vistos com o mesmo desprezo que sofríamos na Europa.
Os ventos históricos movem as nossas velas, neste momento. As circunstâncias internas e externas, aproveitadas com inteligência pelo governo e pela sociedade brasileira, nos permitiram, até agora, fazer frente à crise internacional, e assegurar relativo crescimento ao país. Os que têm bom senso se esquivam de considerar essa situação como adquirida para sempre. Também contraria a nossa índole transformar os êxitos atuais em manifestações grosseiras de desforra. As lições da História não podem ser desprezadas.
Todos os povos são iguais. O sentimento de patriotismo é positivo, mas não pode ser exercido na xenofobia, no chauvinismo, no preconceito étnico. A nossa diplomacia sempre tratou com cautela o problema dos brasileiros no Exterior. Por um lado, em alguns governos, como os de Fernando Collor e Fernando Henrique, fomos conduzidos pelo complexo de inferioridade, e tentávamos entrar no convívio dos países maiores " como fazem os servidores contratados para as festas " pelas portas dos fundos.
Pelo outro, temíamos, ao tratar de tema tão delicado, que o nosso endurecimento pudesse provocar situações ainda mais difíceis aos nossos compatriotas no exterior. Depois que o Tratado de Schengen foi alterado pelos acordos de Lisboa, de 2007, a situação dos chamados extracomunitários na Europa se tornou ainda mais dramática. A Espanha, Portugal e a Itália exacerbaram o controle da entrada, em suas fronteiras, dos visitantes latino-americanos em geral " e dos brasileiros, em particular. E, convém registrar: o Aeroporto de Barajas, em Madri, destacou-se na brutalidade em reter os turistas brasileiros em suas instalações, principalmente os mais jovens, antes de devolvê-los, sob o látego da humilhação. Muitos eram algemados, e assim mantidos nas dependências policiais, sem comer, nem beber. Ao mesmo jejum eram submetidas as crianças retidas.
Em 2007, mais de 3.000 brasileiros já haviam sido repatriados dos aeroportos espanhóis, com um prejuízo, só em passagens, de mais de 6 milhões de dólares. Em 2008, foram 2.196. Em 2009, 1.714. Em setembro de 2010, ocorreu a segunda Reunião Consular de Alto Nível entre os dois países, mas nada mudou. Naquele ano foram expulsos mais 1.695 brasileiros.
O governo atual, que procura solucionar problemas antigos, entre eles, os da corrupção no Estado, decidiu reexaminar a questão. O Itamaraty vinha tentando, com a paciência tradicional da Casa, resolver o problema com as autoridades espanholas, sem qualquer êxito. Reuniões se fizeram em Madri e foram feitas promessas, nunca cumpridas.

Diante de tudo isso, a Chancelaria decidiu exercer, na defesa de nossos compatriotas, o direito e o dever da reciprocidade. A partir de dois de abril, os espanhóis que vierem ao Brasil deverão cumprir as mesmas exigências que as autoridades espanholas exigem dos visitantes brasileiros. Nenhuma a mais, nenhuma a menos.
Em conseqüência, um movimento de ódio, insuflado pela extrema-direita espanhola, ocupou a internet, com insultos chulos contra o povo brasileiro. Voltaram aos estereótipos: todo jovem brasileiro que chega a Madri é um travesti; toda jovem, uma prostituta. Travestis e prostitutas existem em todas as sociedades, e se essas pessoas mudam de país é porque encontram em seu destino mercado para as suas atividades. E há mais: as organizações internacionais humanitárias denunciam essa mobilização como tráfico internacional da escravidão branca. Moças e rapazes são seduzidos com falsos contratos de trabalho, ou sob enganosas promessas de casamento, para serem submetidos ao cárcere privado, em prostíbulos.
Em princípio, qualquer estado soberano tem o direito de fechar suas fronteiras a qualquer estrangeiro, negando-lhe a entrada, sem explicar sua atitude. Mas é da boa norma, nas relações internacionais, que trate com dignidade o recusado, favorecendo seu contato com as autoridades consulares de seu país, se as houver, e de prestar-lhe a assistência recomendada nas circunstâncias, como alimentá-lo e dar-lhe alojamento decente, enquanto durar a custódia. Não era o que ocorria aos brasileiros em Madri.
Temos sido muito complacentes " em nome dos interesses dos negócios do turismo " com os estrangeiros. Em certo momento, e já no governo Lula, o ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, propôs que revogássemos, unilateralmente, a exigência de vistos de turismo para os cidadãos norte-americanos. Felizmente, prevaleceu, na ocasião, o bom senso e a ponderação do Itamaraty de que não devíamos fazê-lo. Agora, o mesmo complexo de inferioridade se manifesta. Em programa de televisão, certa senhora de São Paulo, apresentada como analista de não sabemos bem o quê, criticou a posição brasileira. Somos humilhados e ofendidos pelos espanhóis e devemos, conforme essa senhora, tratá-los com o pão, o sal e as flores da velha hospitalidade. Não só devemos oferecer a outra face aos que nos estapeiam, mas, também, beijar as mãos agressoras.
Vamos receber, com o devido respeito, a partir do segundo dia de abril, todos os espanhóis que chegarem às nossas fronteiras, marítimas, aéreas e terrestres, munidos da mesma documentação que nos exigem em seu país, e submetê-los aos mesmos trâmites imigratórios, mas sem nenhum arranhão aos direitos humanos.
O povo de Cervantes e de Picasso, de Goya e de Lorca, é muito maior do que a facção dos Torquemadas e Francos, e merece o nosso respeito. Mas, até mesmo para que dêem valor à nossa acolhida, os espanhóis honrados sabem que devem cumprir as mesmas normas que cumprimos quando visitamos o seu país. Não merece respeito o povo que não respeita os outros povos, nem lhes exige, em troca, o mesmo comportamento.



Leia também de Santayana sobre a Espanha



  Mais notícias da seção Cidades no caderno INTERNACIONAL
23/03/2018 - Cidades - Lula rejeitou acordo para desistir de candidatura e ser solto
No lançamento da candidatura de Lula, Fernando Haddad, coordenador do programa de governo do PT, disse que o ex-presidente foi sondado e rejeitou o acordo: se desistisse de candidatura, seria solto...
24/01/2018 - Cidades - Corte Penal de La Haya investigue al gobierno venezolano por crímenes de Lesa Humanidad.
Se organizó y ordenó desde la jefatura del estado, la persecución, hostigamiento, encarcelamiento y asesinato sistemático de manifestantes opositores y dirigentes políticos, así como actos de represalia y escarmiento a la población civil....
06/01/2018 - Cidades - Alitas de pollo con miel y limón
Alitas de pollo con miel y limón...
01/01/2018 - Cidades - Venezuela bate el récord mundial de inflación
Venezuela se despide de 2017 batiendo un escalofriante récord. El de mayor inflación mundial, que una consultor a financiera del país, Ecoanalítica, ha estimado nada más y nada menos que en un 2735 por ciento....
02/12/2017 - Cidades - Ministerio Público solicitará extradición de Nervis Villalobos
El fiscal general designado por la asamblea nacional constituyente, Tarek William Saab, informó este viernes que el Ministerio Público solicitará la extradición de Nervis Villalobos, quien se encuentra en España, por presuntamente estar implicado en legitimación de capitales y hechos internacionales...
09/11/2017 - Cidades - Machado: "Nuevo diálogo fraudulento se traduce en que el régimen se queda"
La coordinadora nacional de Vente Venezuela, María Corina Machado, aseguró este miércoles que los encuentros realizados en República Dominicana entre representantes del gobierno y la Mesa de la Unidad Democrática se basaron en la "permanencia del régimen"....
05/11/2017 - Cidades - Pudim de banana: receita muito fácil de fazer tem gostinho de doce de vó. Saiba preparar
ngredientes:1 xícara de açúcar1/2 xícara de água794 g de leite condensado3 ovos2 xícaras de leite4 bananasCalda de caramelo pronta para decorar...
22/10/2017 - Cidades - Por fin Nacho logra salir de Venezuela y ya se encuentra en Argentina
Por fin Nacho logra salir de Venezuela y ya se encuentra en Argentina...
22/10/2017 - Cidades - Por fin Nacho logra salir de Venezuela y ya se encuentra en Argentina
Por fin Nacho logra salir de Venezuela y ya se encuentra en Argentina...
18/08/2017 - Cidades - Brasil vence Chile
Brasil vence Chile por 3 sets a 0 (25/5, 25/10 e 25/7) e segue invicto! Parabéns!...
15/08/2017 - Cidades - Mascotas caraqueñas
El aumento de los precios de los alimentos concentrados industriales para animales, en el mejor de los casos obligó a los dueños de mascotas a cambiarles la dieta a sus mejores amigos, a fin de garantizarle una alimentación acorde a los requerimientos de perros y gatos....
25/07/2017 - Cidades - Queridos venezolanos
Queridos venezolanos, son días duros, pero decisivos. Hemos llorado, reído... hemos luchado. Confiemos en nuestra fuerza, esta semana será nuestro mayor reto!Maria Corina Machado...
07/07/2017 - Cidades - Temer refuerza solidaridad al pueblo de Venezuela
En encuentro en el Planalto, Temer refuerza solidaridad al pueblo de Venezuela...
19/06/2017 - Cidades - Avianca niega traslado
Avianca niega traslado de cargamento de bombas lacrimógenas a Venezuela ...
19/06/2017 - Cidades - Maduro le puede cortar la luz a la fiscal
Maduro le puede cortar la luz a la fiscal pero jamás le quitará el apoyo popular"...
08/06/2017 - Cidades - Diretas já
05/06/2017 - Cidades - China inaugura maior usina solar
flutuante do mundo, instalada num lago de uma mina de carvão desativada. A usina tem capacidade de 40 MW, energia suficiente para abastecer uma cidade com 15 mil residências. ...
05/06/2017 - Cidades - PF prende Rocha Loures e aumenta a pressão sobre Michel Temer.
PF prende Rocha Loures e aumenta a pressão sobre Michel Temer. ...
04/06/2017 - Cidades - Pressão aumenta com a prisão de assessor
Pressão aumenta com a prisão de assessor...



Capa |  INTERNACIONAL  |  islam  |  Parana  |  Portugal  |  São Paulo
Busca em

  
26538 Notícias


islam
 

internacional

 

Liberdad ya para nuestro hermano Leonardo Guzmán